Santos Dumont e o Parque Nacional do Iguaçu

Uma história pouco conhecida dos brasileiros, e também de muitos aeronautas, é a fortíssima ligação de Alberto Santos Dumont, o nosso Pai da Aviação, com o Parque Nacional do Iguaçu, riquíssima atração turística brasileira.

Localizado à 17 km do centro da cidade de Foz do Iguaçu, e apenas 5 km do seu Aeroporto Internacional, hoje administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), ocupando área de quase 1.700 km2, entre diversas outras atrações turísticas o Parque Nacional do Iguaçu possui um dos mais espetaculares conjuntos de cataratas do nosso planeta, as Cataratas do Iguaçu.

Em 1916, quando aquela região era ainda inóspita e propriedade privada de Frederico Engel, ou do uruguaio Jesús Val (as publicações divergem sobre esse nome), o nosso Pai da Aviação visitou e encantou-se fortemente com o local, passando a declarar publicamente que; “O Iguaçú, sem nenhum exagero, é uma maravilha”. A partir dessa visita não mais descansou como executor de inúmeras reivindicações, até conseguir convencer o governo da então Província do Paraná a desapropriar aquelas terras, declarando-as de utilidade pública. Depois disso o governo federal criou o Parque Nacional do Iguaçu.

Para preservar essa história, e reconhecendo os méritos do seu importante e dedicado trabalho, em 1979, no final da trilha do Parque Nacional, ao lado do Espaço Porto Canoas, foi criada uma praça onde inauguraram uma estátua de Santos Dumont.

É mais um dos méritos desse inigualável brasileiro de Minas Gerais, mais conhecido como Pai da Aviação.

santosdumontiguacu01

santosdumontiguacu02

santosdumontiguacu03

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP