Na-Nose o futuro do diagnóstico digital do câncer e outras doenças

nanosediagnostico

Na-Nose: a ciência cibernética avançando em favor da saúde humana.

Uma equipe do Instituto de Tecnologia de Israel desenvolveu um dispositivo que, a partir de uma única respiração do paciente, pode identificar doenças como múltiplas formas de câncer, doença de Parkinson, esclerose múltipla e outras. Embora o aparelho esteja ainda em estágios experimentais, há grande expectativa de que o equipamento revolucionário possa antecipar diagnósticos de doenças graves.

A equipe de pesquisadores internacionais demonstrou que é verdadeira a teoria da medicina proposta pela primeira vez pelo médico grego Hipócrates, há cerca de 2400 anos (460 a 370 a.C). Segundo essa teoria, certas doenças deixam uma “impressão respiratória” nas exalações dos aflitos. Os pesquisadores criaram um protótipo de máquina que pode detectar essas doenças, usando a respiração de saída (expiração) de um paciente. 

O equipamento e sistema

A máquina, batizada de Na-Nose, testa amostras de hálito para localizar vestígios de produtos químicos que são indicativos de 17 doenças diferentes. “Cada uma destas doenças é caracterizada por uma única impressão digital, o que significa uma composição diferente destes 13 componentes químicos”, disse Hossam Haick, o professor e coordenador do estudo.

“Assim como cada um de nós tem uma impressão digital única, que nos distingue dos outros, cada doença tem uma assinatura química que a distingue de outras patologias, e de um estado normal de saúde. Essas ‘assinaturas’ de odor são o que nos permite identificar as doenças usando a tecnologia que nós desenvolvemos”, afirmou o pesquisador do Instituto de Tecnologia de Israel.

A equipe de Haick coletou amostras de hálito de 1.400 pessoas desde 2011. A maioria dos instrumentos não é sensível o suficiente para medir os níveis de substâncias químicas associadas a doenças específicas, mas, para coletar dados, o dispositivo da equipe israelense usa um mecanismo artificialmente inteligente, de nano partículas de ouro, e tecnologia de sensores, de nano tubos de carbono, que então são analisados por um espectrômetro que explica fatores incluindo idade e sexo.

Taxa de sucesso de 86%

Os desenvolvedores de Na-Nose relatam uma taxa de sucesso de 86% nos ensaios, mas, para o dispositivo ser usado em diagnósticos clínicos precisaria ser pelo menos 99% preciso. Muitos pacientes tem um aumento significativo de sobrevivência se a enfermidade for diagnosticada precocemente, de acordo com Haic. O cientista cita a taxa de sobrevivência de câncer de pulmão, que aumenta de 10% para 70% com o diagnóstico precoce. 

Formas atuais de diagnósticos

Hoje o câncer é geralmente diagnosticado com um teste de laboratório de fluidos corporais, como sangue ou urina, procedimento de imagem, como uma tomografia computadorizada, ou ainda através uma biópsia da área potencialmente afetada. O processo pode ser demorado, caro, e requer várias viagens para várias instalações médicas. Haick acredita que o Na-Nose poderia levar a um diagnóstico muito mais rápido, e a um início imediato de tratamento, se a tecnologia for mais aperfeiçoada, o que estão trabalhando intensamente para conseguir.

Matéria elaborada com base em publicação do site UOL Online, seção Cotidiano, em 30.12.2016, que a traduziu do site Sputniknews, no URL: https://sputniknews.com/society/201612301049125764-disease-identifying-breath-machine-nanotechnology/

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP

30.12.2016