Livro “Asas da Loucura – A extraordinária vida de Santos Dumont”

asasdaloucura“Asas da Loucura”, de Paul Hoffman, traduzido no Brasil por Marisa Motta e lançado pela Editora Objetiva em 2010, é um livro de leitura agradável e cativante.

O livro conta a história do nosso inventor Santos Dumont, de forma envolvente, motivadora e com preciosos detalhes, também mostrados em pequeno grupo de imagens. Mas, não se limita à isso; leva o leitor ao passado, revolvendo-o e contando sobre pessoas e fatos históricos que estiveram ligados a Santos Dumont, de forma direta ou indireta.

Nas páginas do livro o leitor “viaja” pelo Brasil de Santos Dumont, “passeia” pela Paris daqueles anos, “acompanha” o inventor em viagens pela Europa, Estados Unidos e outros países, conhece detalhes sobre outros inventores contemporâneos e suas invenções, como a lâmpada elétrica, o telefone, a bicicleta, o carro, instrumentos e até armamentos, como as metralhadoras e os rifles usados na primeira guerra mundial. No rastro dos acontecimentos que envolvem Santos Dumont, conhece detalhes sobre modas e costumes daquela época, em Paris, também influenciados pelos hábitos e vestimentas do brasileiro, se delicia em descrições de lugares famosos, como o Maxim’s de Paris, frequentado habitualmente pelo Pai da Aviação, conhece suas amizades, na maioria gente famosa, enfim, envolve-se com grande parte da história feita e vivida por Santos Dumont, inclusive a Primeira Guerra Mundial e a Revolução Constitucionalista, no Brasil da era Vargas, que proporcionou o seu desgosto culminante.

Tudo é contado em doses suaves, sem abandonar o assunto principal. São preciosos os relatos sobre a vida, preferências e costumes do nosso herói, com detalhes curiosos e interessantes, sem cansar o leitor. Descreve seus sonhos, projetos, aventuras, sucessos, satisfações e aborrecimentos, amigos e “inimigos”, alegrias e tristezas. E, é claro, relata com detalhes os seus projetos, construções, voos e acidentes, que foram muitos.

Conta os experimentos dos americanos, irmãos Wright, e outras experiências, projetos e teorias com voos dos mais pesados que o ar, de diversas nacionalidades. Traz os comentários e afrontas dos “inimigos” de Santos Dumont, os encontros com seus amigos, muitos e famosos, as seguidas e frequentes viagens, enfim, é um livro indispensável para quem gosta de boa leitura, mais ainda sendo um aficionado da aviação.

O “Resumo Histórico” da outra página desta seção foi redigido com base nesse livro.

É relevante lembrar: o pesquisador e historiador Emanuel Rodrigues citou que, ao ler esse livro, constatou que também esse escritor ignorou o vínculo que Santos Dumont teve com Sorocaba, SP, para onde viajava com alguma frequência quando permanecia no Brasil, para descansar na Fazenda de Santa Maria, de propriedade do engenheiro Ramos de Azevedo. Outro fato importante e nele desprezado é que Sorocaba foi a escolhida para uma visita e acontecimento especial, no feriado do dia 7 de setembro de 1931, quando, com a ajuda de seu primo Henrique Villares e na presença do tabelião Renato Mascarenhas e testemunhas, o Pai da Aviação declarou e registrou a sua vontade em relação ao seu testamento.

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP