Dilma Governo e Governados

A Presidente Dilma, seu “governo” e “governados”!

Sempre piorando, há longo tempo atravessamos momentos que nos obrigam a considerar determinadas imposições como efetivas e definitivas!

  1. Está mais que comprovado que estamos sem governo, literalmente! Dilma, seus asseclas e os “dirigentes” do seu partido estão desgovernados, perdidos, desorientados, e não conseguem estabelecer as mínimas condições de governabilidade para o país! Tudo o que fazem, tudo em que mechem, resulta em erros, falcatruas e escândalos. O governo não tem nenhuma credibilidade, nacional e internacional! Estamos caminhando para a falência nacional!
  2. Seguramente podemos afirmar que, em tudo que se pense ou avalie, o caos está presente: a economia está totalmente descontrolada, em seus piores níveis dos últimos anos, e sem vislumbre da possibilidade de melhoria, mesmo a longo prazo; a inflação é enorme e crescente, prognosticando somente dias piores; o desemprego tem seus maiores índices negativos, e vem aumentando; a política está badernada e vergonhosa, só produzindo desacertos e escândalos, cada vez maiores, em quantidade e gravidade; a segurança do cidadão já não existe mais, e tende a piorar; o transporte está prejudicado por todas as péssimas condições que se possa imaginar; a educação prossegue deteriorada, sem rumo e desvalorizada; a saúde pública está em péssimas condições, acéfala, não oferecendo nenhuma das mínimas condições necessárias à população, que literalmente morre nos corredores e calçadas das míseras e inoperantes instalações médicas e hospitalares ainda existentes; enfim, tudo é caótico!
  3. Todas as tentativas de correções de rumo vem se mostrando inócuas, equivocadas e incompetentes, uma vez que são movidas por pessoas incorretamente levadas à importantes cargos de decisão! Embora sejam amplamente conhecidos os nomes de diversos personagens públicos capazes de atos que nos colocariam no caminho das correções de rumo, sua convocação sempre é impedida, em razão dos alarmantes e perigosíssimos egos, acompanhados de acirradas e desonestas disputas políticas pelo desenfreado poder, da presidente e de sua corriola!

Enfim, se continuarmos listando nossos problemas, nos alongaremos indefinidamente!

Se nessas condições estamos, o que fazer?

Eu não tenho dúvidas; “dos males, o menor”: é imperiosa a troca de comando!

Entretanto, questiona-se; com a saída dela, Dilma, o líder do PMDB, Temer, vice presidente, será alçado ao poder! Isso resolverá?

Impossível de saber! Honestamente, creio que a maior possibilidade será a de “trocarmos seis por meia dúzia”, e tudo continuar como está! Afinal, o vice, Temer, e seus asseclas, sempre se conduzem pautando por interesses próprios e/ou partidários, ignorando a vontade, o desejo e as necessidades da população!

Mas, pior que isso, seria a restrição à sucessão natural, com o impedimento também do Temer, e assim forçando à opção seguinte, que levaria à presidência nacional, ainda que por pouco tempo, o presidente da Câmara, hoje ainda, inacreditavelmente, o Cunha! Isso sim seria desastroso, além de aético e imoral! Teríamos na presidência do Brasil o “rei dos ladrões”, o campeão da “cara-de-pau” e das desonestidades e falcatruas! Rapidamente o Brasil se transformaria em perfeito exemplo de reino dos criminosos impunes! E, com toda a sua eficiência criminosa, ele, Cunha, certamente tentaria conseguir transformar o curto tempo no cargo, destinado à convocação de nova eleição presidencial, em eterna permanência no poder, copiando os conhecidos e contumazes ditadores latinos.

Então, volto rapidamente, “correndo”, ao “dos males, o menor”; que seja o Temer!

Com tais conclusões, penso que, se a Dilma realmente é detentora das virtudes nas quais se auto proclama, seguidamente, se for de fato inteligente, sensata e coerente, se realmente for brasileira, no mais alto grau que o termo define, deve reconhecer que não possui nenhuma condição de continuar no cargo que ocupa, e que somente a sua saída oferecerá ao brasileiro alguma esperança de futuro melhor, ainda que mínima, e imediatamente renunciar, pelo bem no Brasil e de sua população. Isto sim, será uma ato de coragem e abnegação em prol do país.

Não vejo outra solução!

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP
25.02.2016