Astronomia – O Universo – Conhecendo o Espaço Sideral 

ASTRONOMIA

Visualizando parte do Universo conhecido, iniciando pelo nosso Sol, o Planeta Terra, os astros do nosso Sistema Planetário e outros “próximos”. 

PARÂMETROS PARA COMPARAÇÕES
(Relembrando, em razão de citações nos diversos vídeos e slides)

Apenas como comparativo – Velocidade de veículo automotor: considere um carro percorrendo uma estrada à 120 km/h. Imagine agora um carro de “Fórmula Um” correndo à 300 km/h.

Velocidade de um jato comercial: em média, navegando, um grande jato comercial voa com a velocidade de 900 km/h.

Velocidade do Som: em nossa atmosfera, ao nível do mar, em condições de pressão padrão e na temperatura de 15°C, as ondas sonoras se propagam na velocidade de 340,5 m/s, equivalentes a 1.226,0 km/h.

Velocidade da Luz: no vácuo, a luz se propaga ao equivalente de 300.000 km/s, ou 1.079 milhões de km/h.

Ano Luz: é a distância percorrida pela luz, no vácuo, durante um ano, aproximadamente 10 trilhões de quilômetros.

Distância entre o Sol e a Terra: a luz do Sol leva 08m31s para chegar até nós, percorrendo a distância de quase 150 milhões de km.

Tamanho da Terra em relação ao Sol: para igualar às dimensões do nosso Sol, precisaríamos de aproximadamente um milhão de “Terras”.

VÍDEOS

No primeiro vídeo, seguinte, em 02m12s são feitas comparações das dimensões de diversos astros, iniciando com o nosso Sistema Planetário e seguindo com outros gigantes do Espaço Sideral. Os “tamanhos” são exibidos proporcionalmente. Lembrete, para comparar com exemplo utilizado no último trecho do vídeo; o nosso Planeta Terra tem o diâmetro médio de 12.742 km. Um jato comercial, em voo único, à 900 km/h, faz uma volta completa no planeta em pouco mais de 14 horasCompare.

Em 07m16s, no vídeo seguinte, conheça mais sobre o enorme astro exibido no final do vídeo anterior, a VY Canis Majoris, uma das maiores estrelas atualmente conhecidas, com raio em dimensão aproximada de 1.420 raios do nosso Sol. É uma Hiper Gigante Vermelha, localizada na nossa Via Láctea, na constelação de Canis Major, portanto, bastante “próxima” de nós em termos astronômicos, distante em aproximadamente 3.900 Anos Luz. Sendo uma “monstruosa” estrela, quando “explodir”, o que deverá acontecer dentro de 3.200 anos, conforme calculam, dará origem à uma chamada “Hipernova”, numa explosão muito mais intensa e forte que as Supernovas, que expelem, em questão de segundo, muito mais energia que o Sol produziu em todo o seu tempo de vida, de 10 bilhões de anos, e provavelmente dará origem a um Buraco Negro, no ponto em que colapsar. Com todo esse “tamanho”, é apenas “um pequeno ponto” na nossa Via Láctea. Assista!

A Maior Galáxia do Universo. Entre as milhões de galáxias do Universo que conhecemos, qual seria a maior? A resposta é a IC 1101. Comparativamente, seu tamanho pode englobar a nossa Via Láctea e a galáxia de Andrômeda, com todo o espaço sideral entre elas. Conheça-a no vídeo que segue, de 05m39s.

No vídeo seguinte, com 05m00s, observe a Terra vendo-a do Espaço Sideral, a partir de satélites em órbita.

No próximo vídeo, em documentário History de 44m06s, assista à exibições de partes do Universo, com suas formações e astros gigantescos, e os Buracos Negros.

A seguir, com 44m27s, infelizmente com alguns anúncios intercalados, de poucos segundos, o interessante vídeo descreve como o nosso Planeta Terra é frequentemente atingido por corpos celestes que penetram a sua atmosfera, a exemplo de meteoritos, e também por “lixo” remanescente do uso da tecnologia espacial, todos atraídos pelo campo gravitacional do planeta. Esse documentário “History” mostra a nossa “pequenez”, em relação à grandeza cósmica.

A seguir, com 47m49s, alguns dos mistérios do espaço; “Seres Alienígenas”. É um documentário comentando as chances de existir “vida alienígena”, mesmo em condições extremas.

Em 47m23s o vídeo que segue mostra o W. M. Keck, um moderno observatório astronômico que comporta dois telescópios, operando no espectro visível e infravermelho próximo. Foi construído no cume do monte Mauna Kea, no Havai, território dos Estados Unidos da América. Cada telescópio tem um espelho de dez metros de diâmetro. Conheça-o, e “visite” o Espaço Sideral mostrado por ele.

A seguir, com 05m28s, o FTD Digital Arena, observatório instalado na PUC de Curitiba, Paraná, um dos mais atualizados para explorar o espaço sideral “de perto”. Conheça-o.

No vídeo seguinte, com 05m29s, imagens diversas do Espaço Sideral, motivando a indagação; “Quem e o que somos nós, nessa imensidão?”:

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP