O Voto Secreto

Quando a população elege seus representantes, políticos, pretende que os mesmos exerçam o mandato na defesa de seus direitos, na busca de condições que melhorem a qualidade de vida do brasileiro, e que preservem a promovam o progresso da nação, garantindo o bom futuro de seus descendentes. Entende-se, portanto, que os mesmos se pautarão pela orientação, desejo e interesse da maioria da população, e de seus eleitores, à quem devem satisfações de seus atos.

Ao utilizar o voto secreto para a apreciação de leis, projetos e outros temas na Câmara, Senado e Congresso, os eleitos agridem os direitos de seus eleitores, deles “escondendo” suas decisões! A razão disso não pode ser outra; o desejo e necessidade da pratica de improbidade! Ninguém esconde decisões e realizações honestas, justas e sensatas! Taxativamente, o oculto sempre está eivado de ilegalidades!

Em voto aberto declaro meu entendimento de que isso tem que acabar, definitivamente, seja qual for o tema abordado. O brasileiro tem o direito de saber como o seu eleito está se comportamento no exercício de seu mandato, e ele tem a obrigação de respeitar essa condição!

O voto secreto só tem como finalidade ocultar da população a decisão que contraria seus interesses e necessidades. Serve para que, no obscuro anonimato, os parlamentares exerçam suas verdadeiras intenções dolosas, votando segundo interesses individualistas e escusos, e/ou na ilegal proteção de terceiros. Permite a realização de falcatruas e amoralidades. Mostra e comprova que o político foi equivocadamente eleito, não representa o povo e não poderia e não deveria estar exercendo essa condição.

Além disso, em atitude oposta, listagens declinando o tema votado e o voto de cada um dos parlamentares, devem estar e permanecer registrado na Internet, para conhecimento e acompanhamento do cidadão e dos órgãos fiscalizadores.

Senhores “políticos”, vamos acabar com essa irresponsabilidade e falsa democracia, propondo e aprovando leis que proíbam definitivamente o voto secreto, nas três casas legislativas, para todos e quaisquer assuntos, sem exceções?

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP
18.02.2016

O Sistema de Saúde do SUS

No final do ano passado, 2015, tive uma recidiva na ocorrência de câncer. Já na convicção de ser agora mais grave, optei por fazer uso de meus direitos de cidadão e procurei o atendimento público do SUS, em minha cidade, Sorocaba, SP. O resultado foi desastroso!

Inconformado, como de hábito persisti na iniciativa que objetivava conseguir fazer valer meus direitos, em condições de fato eficientes! Em razão de já conhecer a boa fama e eficiência proclamadas ao Hospital de Câncer de Barretos, para lá me dirigi, desta vez conseguindo resultados surpreendentes.

Essa grata experiência acabou resultando na iniciativa de escrever à respeito, encaminhando o texto para diversas autoridades públicas da saúde, municipal, estadual e federal. Como já esperava, ignoraram o fato! Ninguém se dispôs a responder, comentar ou praticar qualquer ato à respeito.

Caso tenha curiosidade, o texto original está disponível em: O Hospital de Câncer de Barretos.

Um dos efeitos consequentes, em resultado do mesmo texto e dos comentários que lhe fiz pessoalmente, foi o grande amigo, jornalista, radialista e repórter Djalma Luiz Benette, o conhecidíssimo “Deda”, me convidar para participar de um dos seus programas, na iTV, Canal 24, de Sorocaba e região, a respeito da experiência vivida no Hospital de Câncer de Barretos, SP, e da minha atitude em relação à isso. A gravação dessa entrevista, em vídeo, está disponível em: http://snookerclube.com.br/reportagem-o-deda-questao/.

Além disso, um relato sobre a história do Hospital de Câncer de Barretos também foi produzido, estando disponível em; http://snookerclube.com.br/historia-do-hospital-de-cancer-de-barretos/.

Em razão dessas ocorrências, entre os diversos comentários surgidos, alguns lembraram das “dificuldades” do poder público em conseguir melhores serviços, em decorrência da falta de verbas, que à tudo castiga nesta inócua e incompetente gestão governamental que atravessamos, fatos que também motivaram meus comentários, complementando texto anterior, divulgados em veículos públicos, que a seguir reproduzo.

O nosso Sistema de Saúde

Ainda que na impossibilidade do aporte de novas verbas, se os gestores públicos oferecerem maior atenção, disposição e boa vontade, certamente é e será possível agilizar algumas providências, que ofereceriam significativa melhora no sistema!

Uma reavaliação pode ser efetivada no sistema administrativo e funcional da saúde, verificando em que pode ser melhorado, para:

a) proporcionar mais eficiência na recepção, atendimento e fluxo dos pacientes;

b) estabelecer rigoroso sistema que exija e cobre dos médicos contratados, todos, sem exceções, a frequência assídua e pontual, com qual estão compromissados por meio dos contratos que firmaram. É fato claro, sólido, evidente e inquestionável que, as mais intensas e mais graves falhas e deficiências do sistema atual são impostas e proporcionadas pelas frequentes e continuadas ausências e atrasos dos médicos no cumprimento de seus expedientes;

c) fazer com que os mesmos médicos ofereçam, de fato e de direito, a atenção e valorização que os pacientes necessitam e tem direito, principalmente nesses graves momentos em que procuram a saúde pública, avaliando às suas condições com sincera e verdadeira atenção e boa vontade, exercidas e demonstradas, antes de diagnosticar e determinar o tratamento merecido; e,

d) conscientizar e acompanhar o desempenho dos servidores, clínicos e administrativos, na oferta de plena dedicação e atenção aos pacientes e acompanhantes, com eficiência e boa vontade, não só exercidas, mas também exibidas e demonstradas. São poucos os que assim agem, geralmente parecendo que a maioria “faz questão de demonstrar má vontade, impaciência e pouca atenção”.

Com esses cuidados, simples, básicos, “domésticos”, que não necessitam do aporte de verbas adicionais, certamente teremos um funcionamento mais eficiente e agradável, reduzindo as reclamações e resgatando a satisfação da população! Além disso, a satisfação de obter um bom e eficiente atendimento já alivia a tensão da ingrata situação do momento, podendo também ser considerado como “um bom início de tratamento“!

Lendo meus comentários a respeito dos atendimentos e procedimentos que encontrei em Barretos, você entenderá melhor essas minhas observações e propostas. Conheça os detalhes em: O Hospital de Câncer de Barretos.

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP
18.02.2016

O nosso sistema educacional

O texto que segue, praticamente em sua íntegra, por meio de mensagens eletrônicas já foi transmitido para algumas autoridades responsáveis pela gestão educacional da nossa população.

Motivado por reportagem publicada em 11.02.2016 pelo Jornal Cruzeiro do Sul, de Sorocaba e região, tomei a liberdade de criticar, comentar e sugerir conforme segue.

É fartamente conhecida a péssima condição atual do nosso sistema de educação, público e privado, que vem se mostrando ultrapassado, obsoleto e produzindo maioria de adultos culturalmente deficientes e despreparados para o exigente cotidiano atual, impondo limitações ao desenvolvimento do país. Mais uma prova disso é a recente divulgação de que, repetindo ocorrências anteriores, os estudantes brasileiros que participaram das provas do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, o “PISA” (Programme for International Student Assessmen), mantiveram o Brasil entre os últimos colocados, 38° entre 44 países. E isso não vem acontecendo por culpa deles! A culpa é nossa, que não soubemos lhes oferecer as condições mínimas adequadas! É culpa do nosso falido sistema de ensino “engessado”, que em sua maioria produz pessoas “embotadas”, “limitadas”! Inteligência não falta aos nossos jovens! Nós não estamos lhes oferecendo as condições para que a desenvolvam e utilizem satisfatoriamente!

É mais que evidente que necessitamos de uma radical correção de métodos! Com todos nós sabendo disso, há muito tempo, é impossível não indagar; qual a razão de não estarmos utilizando as experiências de sucesso conseguidas em outros países, a exemplo da Coréia do Sul, Finlândia e Polônia, entre muitos outros? Porque não “copiar” os métodos já testados e garantidos por outros, com sucesso? Qual a razão de continuarmos “esmurrando pontas de facas”, em lugar de aprendermos com quem sabe?

Procurando e conhecendo alguns sistemas eficientes já desenvolvidos, destacam-se algumas necessidades básicas que não podemos desconsiderar, fingir que não existem, que são ineficientes! Seguem algumas.

  1. Temos que acabar com as célebres exigências de “decorebas” inúteis! Para que obrigarmos nossos jovens a decorar centenas de formulas, tabelas e gráficos, se nenhum profissional consciente os usará “de memória” no futuro, quando deles precisarem? Qual a utilidade de decorar datas e títulos de eventos históricos, se, quando necessários, poderão ser encontrados facilmente? Para que servirá decorar nomes de rios e afluentes, ou capitais de estados, se também estarão disponíveis quando necessários? E, por ai seguem, em muitos exemplos similares! Exibindo esses elementos nas aulas, e também nas provas, por meio de listagens para consultas, devemos ensinar os nossos estudantes a reconhecer, saber identificar e como utilizar as fórmulas, tabelas, gráficos e históricos que necessitarão, aprendendo como desenvolver os cálculos, à raciocinar com os dados fornecidos. Devemos ensinar o desenvolvimento da criatividade, e não o uso da memória “fotográfica”, que pode muito bem ser utilizada para fins mais nobres! Nessa linha de pensamento, as fórmulas, gráficos, tabelas, eventos, históricos, datas e similares sempre serão informados e fornecidos por meio de listagens, durante os estudos e também nas provas. Nas aulas os mesmos serão apresentados e “dissecados” na forma da aprendizagem do seu uso, e não na obrigação de os “decorar”! O mesmo deve acontecer com os fatos históricos, geográficos e similares, ensinados, desenvolvidos e “dramatizados”, mas sempre tornando disponíveis seus títulos e datas. Igualmente deve ser feito com tudo que à isso seja similar! Tudo aquilo que o futuro profissional poderá consultar para seguramente utilizar, também deve ser oferecido à consultas, durante o ensino, e nas provas! Aprender à consultar e bem utilizar é muito mais importante que a obrigação de “decorar”!
  2. Os alunos devem receber aulas, instruções e conhecimentos por meios criativos, dinâmicos, diversificados e variáveis nas formas de aplicação, segundo as necessidades do grupo, sempre adequados e adaptados à classe, de forma que os alunos estejam e permaneçam motivados à participar, a contribuir com ideias e propostas de adequações e soluções, tenham despertada a curiosidade pelos temas, participem com interesse dos assuntos ensinados, exibam criatividade no desenvolvimento das ideias e propostas! Enfim, que as aulas sejam realmente interessantes, cativantes e motivadoras. Nesse particular entendo que, atualmente, salvo quando forem úteis às aulas, o uso de celulares e equipamentos equivalentes devem ser totalmente proibidos! A tecnologia moderna deve ser utilizada nas aulas, pelos professores, quando puderem fazê-lo de forma dinâmica, participativa e criativa. Dessa maneira será indispensável!
  3. E, para que os mestres tenham mais tempo para isso, e por outras razões ainda mais importantes, devemos “acabar” com os exames e as provas criadas e ministradas pelos professores e suas escolas! Preservadas as exigências dos respectivos níveis, as “cobranças” dos ensinamentos devem ser todas realizadas coletivamente, nacionalmente, padronizadas, na mesma forma hoje utilizada pelos exames seletivos, como o ENEM e, comparativamente, pelos vestibulares. O conteúdo das matérias, ementas, que será exigido nas provas nacionais, deve ser antecipadamente informado aos diretores e professores, sempre direcionados à criatividade e ao raciocínio, para que os utilizem nos ensinamentos aos alunos, em forma similar às que hoje fazem nos “cursinhos” para vestibulares! Ao final de cada ano e/ou período, nacionalmente padronizadas, “provas” seletivas, tipo ENEM ou vestibular, serão realizadas para cada um dos níveis, adequadamente à eles dirigidas, “cobrando” o conhecimento desenvolvido, mas sempre privilegiando o raciocínio e a criatividade dos estudantes, na forma em que vem sendo feito nos testes internacionais do “PISA”, e não os “decorebas”! Os resultados obtidos pelos estudantes, além de à eles creditados, serão catalogados e analiticamente utilizados para avaliar o desempenho dos respectivos professores, diretores e gestores das escolas, que também os utilizarão como orientação para seus aperfeiçoamentos e progressos futuros, uma vez que, “livres” da elaboração de provas e exames, terão mais tempo para dedicar ao estudo próprio e à melhora dos métodos de ensino.
  4. Em paralelo, os professores precisam e devem ser valorizados, exemplarmente! Ainda que progressivamente, sua remuneração, hoje “desgraçadamente” ridícula, tem que ser elevada ao nível que merecem e tem direito, como “um dia” já o foi! Se esperamos que eles formem com sucesso bons e excelentes doutores, médicos, advogados, juízes, professores e outros eficientes profissionais, os mestres que os preparam devem ser valorizados equitativamente, para que também se mantenham progressivamente motivados e eficientes, na execução profissional que traz satisfação e orgulho como resultado! Ao mesmo tempo, todos terão que passar por frequentes “reciclagens”, renovações, atualizações nos conhecimentos e métodos de suas aplicações. Terão que “mostrar produção”, conseguir bons resultados! Para se manter nos cargos, seus alunos deverão apresentar bons resultados nas provas periódicas. O mesmo deve também acontecer para com os diretores e gestores. O grau de exigência no desempenho dos alunos deve ser crescente, até atingir níveis aceitáveis, nos moldes das provas do “PISA”, que já atingiu sistema e condições exemplares. No decorrer do tempo, ultrapassado período razoável máximo de adequações, permanecem em seus cargos os melhores, professores, diretores e gestores, preferivelmente recebendo alguma forma de bônus que recompensem seus progressos! Os deficientes deverão procurar melhorar, para depois retornar, ou não, às suas funções! As admissões de professores, e todos os profissionais da área, devem passar a exigir um nível mínimo de boa e ótima eficiência comprovada, igualmente sempre privilegiando a criatividade, o raciocínio, a desenvoltura!
  5. Nossas escolas, em todos os níveis, devem oferecer mais atenção para o ensino e desenvolvimento das artes, estéticas e comunicativas, que são parceiras indispensáveis da educação, em todos os sentidos e motivos que possam ser imaginados, uma vez que contribuem decisivamente com a criatividade e no interesse pelas ciências, exatas e humanas.
  6. Defendo também, fortemente, a ideia e proposta do ensino plenamente laico, em todas as escolas e níveis. Temos o dever, a obrigação de conseguir atingir essa meta, que está sabiamente determinada em nossa Constituição! Entretanto, se for necessário atender e apaziguar os acentuados entendimentos contrários, deveremos então determinar o ensino, o estudo e o debate da religiosidade, em suas origens, desenvolvimentos e diversificações, sem influenciar e direcionar para crenças ou descrenças específicas.
  7. Considero ainda que seria plenamente salutar intensificar no currículo disciplinar oficial aulas especialmente voltadas à conscientização e ao ensino a respeito dos recursos e cuidados com as condição, qualidade, manutenção e preservação do meio ambiente, da ecologia e dos recursos hídricos, pensando não apenas nos atos futuros dos estudantes, mas também nos ensinamentos e “cobranças” que eles certamente transferirão às suas famílias e pessoas próximas.
  8. As escolas devem ser fiscalizadas e mensuradas por profissionais de nível adequado, independentes das mesmas, circulando permanentemente entre todas, realizando avaliações de resultados, supervisionando procedimentos, literalmente fiscalizando os trabalhos e a obtenção de bons e produtivos resultados, entre estes, sempre averiguando o nível de satisfação, prazer e motivação dos alunos em estar ali estudando. Algo vai mal? Depois de uma oportunidade não aproveitada, trocam-se diretores, gestores e/ou professores, oferecendo chances para outros mais motivados e eficientes!
  9. Sabendo também enfrentar fortes correntes contrárias, creio que não existem dúvidas de que, principalmente nos níveis básicos e intermediários, temos que estender o ensino à dois períodos, no mínimo! Isso é indispensável!

Outras medidas importantes existem! Diversas!

Certamente, os eternos “pessimistas” argumentarão; “não temos verbas para tudo isso!” Talvez não tenhamos, mesmo, principalmente nos dias e condições atuais! Mas, se continuarmos na “zona do conforto”, “do comodismo”, não tomando atitudes, não determinando metas e planejamentos, nunca teremos resultados! Uma gestão eficiente nas verbas atualmente disponíveis, cerceando os “desvios”, “desperdícios” e maus usos, certamente resultará no seu melhor aproveitamento! Além disso, muitas das iniciativas necessárias não dependem de “verbas”, mas sim, de iniciativa, disposição, seriedade e boa vontade! Temos que começar! Temos que “disparar” metas e motivações, sérias, contundentes, obrigatórias! Se assim não fizermos, nunca faremos algo sério! Continuaremos na bancarrota, “ladeira abaixo”, prejudicando nossos jovens e toda geração futura, e, com eles, impedindo o progresso da nação!

Não temos o direito de ignorar que os países que desenvolveram as iniciativas citadas melhoraram, em tudo! Hoje seus jovens são mais ativos e desenvolvidos, mais participativos e produtivos, seus políticos são mais sérios e coerentes, seus dirigentes e gestores são mais competentes, e a nação cresce e progride sadiamente, em todos os sentidos.

Podemos sim! Devemos! Temos a obrigação, de “disparar” atitudes que nos levem a produzir melhores resultados, ainda que a longo prazo! Iniciando, um dia conseguiremos “chegar lá”!

A maioria das ideias para essas propostas não foram por mim “criadas”, “inventadas”! São resultados da leitura de diversos livros, de autores que constataram a eficiência das mesmas. A respeito do mesmo assunto, citando diversos desses autores e suas obras, importantes e indispensáveis, outro texto por mim desenvolvido, há algum tempo, está disponível em: http://snookerclube.com.br/educacao/.

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP
18.02.2016

Opiniões – Comentário

Seguidamente penso sobre ocorrências, atitudes e providências, entendidas como necessárias ao nosso cotidiano, com a finalidade de melhorar os nossos dias e seus inter-relacionamentos.

Simultaneamente, também me questiono em relação à possibilidade de, nestes casos, estar sendo crédulo, sonhador e/ou ingênuo! Nas auto avaliações feitas a conclusão é sempre a mesma; Crédulo, talvez! Sonhador, certamente sim, ao me colocar na condição de manter a esperança de que muita coisa venha a melhorar, quando conseguirmos corrigir e impedir injustiças! Ingênuo, não! Mas, entendo que esta última é a condição que me apregoarão, aqueles que poderão se sentir diretamente atingidos ou prejudicados pelas “correções de rumos” pensadas, desejadas, declaradas e sugeridas, uma vez que, se milagrosamente um dia acontecidas, ainda que parcialmente ou unitariamente, certamente eliminariam “privilégios” e “direitos” escusos, conseguidos em detrimento da nossa população, do cidadão brasileiro, condições atualmente mantidas por minoria “privilegiada”, em classe abastada que se locupleta indevidamente, obtendo “direitos” e “benefícios” ilegítimos, em grande parte constituída por “políticos”, que eterna e seguidamente legislam em causa própria, descaradamente, além de, com grande desenvoltura e sem receio de represálias, acreditando cegamente na impunidade, estarem sempre praticando impensados atos ilegais. Também as autoridades omissas, que se acomodam e vivem à custa do cidadão, sem lhes prestar os mínimos devidos.

Depois de muito auto questionamento, por longo tempo, acabei por não mais resistir à esse desejo, e decidi externar, ou “passar para o digitado”, alguns dos pensamentos que vagam em minha mente sempre que ocorrem fatos envolvendo os temas abordados, por mais “loucos” e/ou “descabidos” que possam parecer, ou assim considerados.

Tenho a consciência de que, o mais provável será que poucos, mínimos, tomem conhecimento dos meus relatos, comentários e descrições de sugestões, e que, a maioria entre os que lerem, simplesmente “de-de-ombros”, ou prefira apenas ignorar! Não importa! Quem sabe um dia algumas das situações descritas possam ser úteis na motivação de iniciativas que produzam resultado salutar.

Fica a esperança!

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP
18.02.2016

Opiniões

Opiniões – Comentário

Reflexões “do dia”

O Poder Judiciário colaborando com solução
saneadora para os Poderes Legislativo e Executivo.

Presidenciáveis para 2018.
As chances de termos um bom nome!

Os “trambiqueiros” do Temer: em poucos
meses de governo, 6 (seis) ministros trocados

A farra continua – Reprodução integral de editorial
do Jornal Cruzeiro do Sul, de Sorocaba e região

A Presidente Dilma, seu “governo” e “governados”!

Nosso Sistema Educacional e Propostas

O Sistema de Saúde SUS

A religião ou crença melhor e mais correta

Prisões, presos, tornozeleiras eletrônicas e custos

O Voto Secreto

Greves e Manifestações Públicas

Investigação de Partidos

Sigilos em Investigações

Movimentos Financeiros Públicos

Nosso Sistema Judiciário

Licitações e Concorrências Públicas

Reforma da Previdência Social

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP

Livro Acima de Tudo o Amor

O livro a seguir exibido motivou um descritivo específico, disponível em: http://snookerclube.com.br/historia-do-hospital-de-cancer-de-barretos/

Acima de Tudo o Amor
Como a fé e a solidariedade construíram o maior polo de referência na luta contra o câncer.

Henrique (Duarte) Prata
Editora Gente – 2012 – 295 páginas

Está em sua 3ª edição e tem seus rendimentos doados à Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital de Câncer de Barretos.

hospitalbarretos01

hospitalbarretos02

Nas imagens: Henrique (Duarte) Prata e seu pai, Dr. Paulo Prata.

 

Para aquisição, você encontrará a indicação de diversos possíveis fornecedores, em:
http://www.acimadetudooamor.com.br/olivro.php.

 

Se preferir, poderá comprar o livro diretamente do setor de captação de recursos do hospital, entrando em contato por meio de:

 

E-mail: bazardireitodeviver@hcancerbarretos.com.br.

 

Telefone: (17) 3321.6607 com Beto.

 

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP
17.02.2016

História do Hospital de Câncer de Barretos

Ainda entusiasmado com as surpreendentes realidades constatadas em Barretos, SP, envolvendo o seu Hospital de Câncer, todas ratificadas em atendimentos posteriores, na continuidade de tratamento, com a intenção de melhor conhecer e depois resumir a história daquela incomparável instituição de saúde, divulgando à interessados, adquiri o livro escrito pelo seu principal protagonista, Henrique Prata, que conta detalhadamente a sua história e de seus familiares, amigos e colaboradores envolvidos na realização dessa magnífica proeza, iniciada com seu pai, Dr. Paulo Prata, criador e fundador do primeiro hospital na cidade, que, alguns anos após sua inauguração, depois de amargar indesejadas situações que quase o levaram à desativação ou venda, foi transformado num exemplar gigante em sua área de especialização, reconhecido e premiado internacionalmente, por seu perfeito atendimento humanitário, exemplar eficiência clínica, enorme capacidade profissional, modernas instalações e uso de tecnologia de última geração no benemérito atendimento da população carente.

Entretanto, a leitura daquele livro me fez mudar de ideia! Por melhor que fosse o resumo que fizesse, não conseguiria fazer jus ao conteúdo do livro. Mais que isso, um resumo poderia acabar satisfazendo deficitariamente alguns que à ele teriam acesso, sendo então privados da leitura original, que é extremamente envolvente, agradável e cativante, com muitos trechos que emocionam – literalmente -, e repleto de fatos e exemplos que merecem admiração. É uma obra de respeito, que resgata esperanças. Sua leitura é indispensável, independentemente da história que conta!

Creio que poderá acabar se tornando um ótimo filme! Ao menos merece que assim aconteça, levando essa fascinante e comovente história ao grande público, beneficiando muita gente na forma de exemplos, estímulos, motivações, esperanças e, principalmente, à correções de rumos e atitudes.

Permito-me à somente reproduzir aqui a íntegra do texto da contra capa do livro, que comenta sobre o conteúdo da edição.

Um dia, em 1962, um casal de médicos fundou um pequeno hospital na cidade de Barretos com um forte ideal: fazer um atendimento humanizado, qualitativo e gratuito para os mais carentes. Depois de observar a dificuldade de inúmeros pacientes com câncer em conseguir tratamento em centros especializados, o fundador, Dr. Paulo Prata, transformou-o no Hospital de Câncer de Barretos (HCB).

Em 1989, subsistindo com recursos públicos e algumas doações, o hospital estava deficitário, a ponto de fechar as portas. Um episódio mudou tudo: o terceiro filho do casal, Henrique Prata, fazendeiro que nunca cursou medicina, ao viver uma experiência de fé, resolveu abraçar a obra de seu pai e servir a Deus desse modo.

Enfrentou muitas dificuldades, mas conseguiu, com a ajuda de doações de empresários, fazendeiros, artistas e personalidades públicas, manter o hospital funcionando. Mas não só. Hoje, 50 anos após sua fundação, com 107 mil m2 de área, fazendo cerca de cem mil atendimentos gratuitos por ano, o HCB se transformou em um dos maiores centros de excelência do mundo no tratamento e pesquisa de câncer, reconhecido e premiado internacionalmente.

Neste livro, você vai conhecer as incríveis histórias que acontecem todos os dias, verdadeiros milagres, que permitem que este trabalho valioso continue sendo feito. Como o custo operacional mensal excede as receitas públicas destinadas à obra, é o apoio incondicional de pessoas de bem que faz com que as portas permaneçam abertas. O autor narra como venceu barreiras e tornou o impossível possível, encontrando verdadeiros anjos de solidariedade que o ajudam a prosseguir nesse caminho de fé e amor dedicado ao próximo.

Leia. Você também se empolgará!

O livro

Acima de Tudo o Amor
Como a fé e a solidariedade construíram o maior polo de referência na luta contra o câncer.

Henrique (Duarte) Prata
Editora Gente – 2012 – 295 páginas

Na data desta matéria livro estava em sua 3.ª edição, com seus rendimentos doados à Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital de Câncer de Barretos.

 hospitalbarretos01

hospitalbarretos02

Nas imagens; Henrique Duarte Prata e seu pai, Dr. Paulo Prata.

Para aquisição do livro, você encontrará a indicação de diversos possíveis fornecedores, em:

http://www.acimadetudooamor.com.br/olivro.php.

Se preferir, pode comprar o livro diretamente do setor de captação de recursos do hospital, entrando em contato por meio de:

 

E-mail: bazardireitodeviver@hcancerbarretos.com.br.

 

Telefone: (17) 3321.6607 com Beto.

 

Conheça o texto descritivo da minha primeira visita ao Hospital, quando eu já conhecia a sua fama, mas desconhecia a sua realidade e história, e as incomparáveis consequências resultantes. Está disponível em:

http://snookerclube.com.br/categoria/saude/.

 

Na mesma página também está disponível link para um vídeo de entrevista em programa de TV, motivada pelas ocorrências descritas no texto citado.

 

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP
17.02.2016

 

Astronomia – Curiosidades sobre o Universo

ASTRONOMIA

VÍDEOS

Com diversos vídeos, visualização de parte
do Universo conhecido, iniciando pelo nosso
Sol, nosso Planeta Terra, os astros do nosso
Sistema Planetário, e outros “próximos”.

Ondas Gravitacionais previstas por
Albert Einstein foram confirmadas.
Conheça detalhes e assista aos vídeos.

Os Telescópios Espaciais
Hubble e James Webb – Vídeos

Espetacular visão da enorme “grandeza” do nosso universo,
comparando a galáxia Andrômeda, nossa vizinha mais próxima,
com a nossa Via Láctea, em uma breve “navegação”
proporcionada pelo telescópio espacial Huble, da NASA.

SLIDES

Espantosas comparações;
o universo em escala: universoemescala

Interessantíssimos slides, exibindo imagens que vão “se afastando”
do nosso planeta, para muito “longe”, até 10 milhões de Anos Luz
da Terra, e depois “retornando”, novamente exibindo a nossa
“pequenez” em relação à grandeza cósmica, nas formas
do Macro e Micro Cosmo: micromacrocosmo

O espaço sideral: espacosideral

NASA – Atividades e o espaço sideral: nasaeoespaco

NASA – A Discovery em montagem: discoverymontagem

Planeta Terra – Belíssimas imagens de satélite: planetaterra

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP

Telescópios Espaciais Hubble e James Webb

O Telescópio Espacial Hubble

O Telescópio Espacial Hubble, assim batizado em homenagem a Edwin Powell Hubble, que revolucionou a Astronomia ao constatar que o Universo está se expandindo, foi lançado ao espaço em abril de 1990. Logo em seguida teve que receber significativos reparos, em razão de falhas confirmadas na construção dos seus gigantescos espelhos, que estavam deformando as imagens obtidas. Depois, ao longo do seu funcionamento, foi recebendo diversas visitas espaciais da NASA, para manutenção e substituição de equipamentos que apresentavam falhas nas operações, e de outros, que se tornavam obsoletos, em razão do constante progresso tecnológico. Conseguiu pleno êxito em sua missão, por tempo muito superior ao inicialmente previsto, tornando possível conhecer o espaço sideral muito mais distante que as estrelas da nossa própria galáxia, Via Láctea, e estudar estruturas do Universo até então desconhecidas, ou pouco observadas.

Em vídeo de 02m41s conheça um pouco dos 25 anos de atividades do Telescópio Espacial Hubble.

O Telescópio Espacial James Webb

Inicialmente programado para 2013, hoje a NASA estabelece 2018 como o ano do lançamento ao espaço do Telescópio Espacial James Webb, com sensibilidade 100 vezes superior ao Hubble, que revolucionou a astronomia quando iniciou suas operações. Sua lente principal tem diâmetro de 6,5 metros, quase três vezes maior que a do Hubble, e será colocado em órbita a 1,5 milhão de quilômetros da Terra, muito mais longe que seu antecessor, que permanece estabilizado há “apenas” 650 km da Terra.

Esse novo telescópio vai explorar todos os campos da astronomia, e os períodos da história do Universo hoje conhecido, do “Big Bang” à formação de galáxias e de sistemas estelares na nossa Via Láctea, e, ainda, segundo esperam, deverá permitir a confirmação da existência de prováveis sistemas que abrigam condições que poderiam suportar ou conter alguma forma de vida. Outra promessa é o estudo da atmosfera dos Exoplanetas, situados fora do nosso sistema solar, algo que era impensável há 10 anos, dizem os cientistas. Esperam conseguir ver estrelas nascendo, galáxias se formando, e conseguir capturar imagens diretas de diferentes planetas orbitando outras estrelas.

Afirmam que o James Webb beneficiará todos os campos da astrofísica. O fato do Hubble ter proporcionado um salto imenso no estudo do cosmo, incluindo a descoberta da energia escura (70% da energia do universo era desconhecida antes do Hubble), permite prever que um grande número de informações inéditas serão conseguidas, descobrindo novas ocorrências, que hoje não sabemos existir. Serão descobertas que acontecerão ao longo dos próximos 20 ou 30 anos, em época que fará “valer a pena” ser um astrônomo.

Numa montagem da NASA, em vídeo de 03m40s, aprecie como será o lançamento do Telescópio Espacial James Webb.

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP

Detectadas Ondas Gravitacionais previstas por Albert Einstein

As Ondas Gravitacionais, previstas na teoria por Albert Einstein há mais de cem anos, foram agora detectadas. O anúncio foi feito por cientistas de vários países nesta quinta-feira, 11.02.2016. Essa era a única e última parte da Teoria da Relatividade Geral, de Einstein, que aguardava confirmação. Portanto, está agora totalmente comprovada.

É relevante lembrarmos que, 100 anos atrás, sem a tecnologia hoje existente e o conhecimento acumulado nos últimos anos, o genial Albert Einstein, por meio de suas fórmulas e deduções, teorizou e previu a existência dessas Ondas Gravitacionais, na forma de “perturbações” causadas no “espaço-tempo”, exatamente como agora foram detectadas.

O Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro Laser, ou LIGO (Laser Interferometer Gravitational Wave Observatory – www.ligo.org), anunciou neste dia, 11.02.2016, que em 14.09.2015 finalmente confirmou ter detectado as Ondas Gravitacionais previstas por Einstein.

Os pesquisadores do projeto observaram “distorções no espaço e no tempo”, causadas por um par de objetos com massas enormes interagindo entre si. Os cientistas acreditam que resultou da interação entre dois enormes buracos negros, cada um deles com massa aproximadamente igual a 30 vezes a massa do Sol. Esse fenômeno teria ocorrido há 1,3 bilhão de anos-luz da Terra, mas, só agora suas ondas chegaram até nós!

No vídeo seguinte, com 03m10s, o físico Brian Greene demonstra com detalhes o que são as Ondas Gravitacionais.

No vídeo seguinte, com 01m44s, assista à apresentação feita ao público e à mídia, pelos cientistas do LEGO (utilize o link “Assista no You Tube”).

Em 01m49s aprecie as mesmas informações sobre as Ondas Gravitacionais, com outro “visual”.

Paulo Dirceu Dias
paulodias@pdias.com.br
Sorocaba – SP